domingo, 18 de janeiro de 2009

Vicente de Carvalho


"Deixa-me, fonte!" Dizia
A flor, tonta de terror.
E a fonte, sonora e fria,
Cantava, levando a flor.
"Deixa-me, deixa-me, fonte!
" Dizia a flor a chorar:
"Eu fui nascida no monte...
"Não me leves para o mar".
E a fonte, rápida e fria,
Com um sussurro zombador,
Por sobre a areia corria,
Corria levando a flor.
"Ai, balanços do meu galho,
"Balanços do berço meu;
"Ai, claras gotas de orvalho
"Caídas do azul do céu!...
Chorava a flor, e gemia,
Branca, branca de terror,
E a fonte, sonora e fria
Rolava levando a flor.

Um comentário:

Rose disse...

Olá Amiga!

Visitando alguns blogs encontrei o seu e lendo Vicente de Carvalho, lembrei dos tempos de colégio.
Parabéns pelo blog e lindos trabalhos! Adorei!


Bjokass
Rose